Este site é para o Brasil. Selecione seu país se você estiver fora do Brasil.
Este site é para o Brasil. Selecione seu país se você estiver fora do Brasil.

Veja a história de Ronny

“Meu diagnóstico ocorreu por total acaso e foi desencadeado quando eu disse para uma enfermeira que tinha perdido peso.”

A história do meu diagnóstico é completamente incomum; aconteceu de eu ir em uma consulta anual de asma – eu sempre fui um pouco asmático e vou em uma consulta uma vez por ano – eu conheço a enfermeira de asma e todos os anos eu converso durante alguns testes – dizemos “como você está?” e ​​“quando são suas próximas férias?” – e, no final, ela diz “mais alguma coisa?”

Eu não ia dizer isso naquele dia, mas eu só disse: “Eu acho que estou um pouco mais leve do que eu achei que realmente estava”.

Ela disse “você tem tentado perder peso?”– Eu disse “não”. Ela disse: “Bem, só para ter a certeza absoluta, vamos fazer alguns exames de sangue”.

Um dos exames de sangue (hemoglobina) veio bastante baixo. Então ela me pediu para eu fazê-lo novamente, para ter certeza de que não era isolado– e veio ainda mais baixo. Então eu recebi uma ligação para voltar e ver meu médico geral imediatamente, com um consulta já marcada – e eu pensei “o que está acontecendo?”

Quando entrei em seu consultório, ele disse que não esperava ver um homem com uma aparência tão boa, olhando para os resultados de hemoglobina, e ele disse “para mim, isso é um sinal de anemia por deficiência de ferro, então eu vou encaminhá-lo para uma clínica de anemia”. Eu disse: “tudo bem, OK”, e lá fui eu, pensando que não estava acontecendo nada.

Eventualmente (e eu até mesmo saí de férias no meio tempo – até Barbados por duas semanas), eu voltei e descobri que a consulta estava marcada um mês depois e disse a mim mesmo “este tempo não é adequado para mim” e, de repente, eu lembrei que eu poderia usar meu seguro de saúde da empresa que eu trabalhava – então eu telefonei e pedi ao médico geral que me encaminhasse a um especialista naquele assunto, e então eu consegui uma consulta em 48 horas.

Ele suspeitou imediatamente e pediu uma TC. Ele olhou e viu que havia diversas coisas acontecendo, e, eventualmente, fez uma biópsia, do fígado, então eu fui ver um oncologista que me disse que eu tinha tumores neuroendócrinos metastáticos.

Quando penso nisso, em como eu sei agora como eu estava me sentindo no momento não é o que eu pensei que estava sentindo no momento, se você entende o que estou dizendo, porque eu acho que estava em choque completo. Acho que houve um pouco de negação de que eu realmente tinha câncer, e às vezes eu olhava meus exames do meu diagnóstico e olhava o texto (que agora eu entendo) e dizia “ah sim, você definitivamente tinha câncer”.

“Portanto, havia um pouco de negação e havia raiva – e sabe de uma coisa engraçada, a raiva era porque eu estava tão ocupado no trabalho e isso iria afetá-lo – é incrível as coisas que você pensa no momento, e eu só quero dizer “faça o que você precisa fazer, conserte e eu vou voltar ao trabalho – Eu tenho tantas coisas que preciso fazer.”

Essa é uma das razões pela qual eu me voltei ao trabalho – para tentar e meio que parar de pensar nisso. Mas, em retrospectiva, talvez eu devesse ter dado mais atenção, e pensar na minha própria estratégia pessoal – em como eu iria lidar com isso, o que iria, posteriormente, afetar a forma como eu iria enfrentar isso. Então eu meio que só segui em frente.

Agora que eu tenho vivido com a doença por algum tempo, aprendi muito sobre a própria doença, como está me afetando, como pode me afetar no futuro – e, portanto, eu sou um paciente muito proativo, falo por mim mesmo – Mantenho um diário sobre tudo o que está acontecendo – começando com como eu dormi, para ver se isso está afetando a fadiga, sobre o que eu estou comendo, para ver se isso está afetando a motilidade intestinal – exercitar, qual é o meu peso, se meu peso está mudando – tendo em mente que isso foi o que deu início a todo o meu diagnóstico – então eu fico atento nisso. E estou feliz com meu peso no momento –Na verdade estou mais magro do que eu estava quando fui diagnosticado – Na verdade, estou com o peso que eu deveria ter, não que eu estava particularmente com excesso de peso, sempre fui um cara um pouco magro.

“Então eu sou muito, muito proativo agora, e meu diário me ajuda a controlar problemas; se eu acho que há algo que eu preciso mencionar ao meu MG [médico geral], se eu acho que ele pode ajudar, ou ao meu oncologista para que a EMS dê uma olhada e analise; e isso está funcionando bem porque meu MG é muito prestativo como uma referência– a maioria dos problemas que eu tenho são as coisas que a maioria das pessoas tem quando chegam à minha idade; Eu o tenho como uma referência para me certificar de que realmente é isso.”

E, da mesma forma, se eu fosse ao meu oncologista e dissesse “olha, eu tenho um nódulo aqui [coloca a mão na garganta] – O que está acontecendo?”, e ele imediatamente soubesse a gravidade do potencial daquilo e imediatamente pedisse uma RMN para verificar – então estou proativamente controlando e fazendo-o olhar para os problemas que tenho – algo que talvez eu devesse ter feito antes de ser diagnosticado, e talvez eu pudesse ter sido diagnosticado antes.

Algo que digo a todo mundo agora que está buscando um diagnóstico, que tem sintomas -anote-os, veja se consegue relacioná-los a outra coisa que está os causando, leve essas evidências ao seu MG e não faça o que eu fiz e simplesmente ignore-os porque você está muito ocupado no trabalho.

Marcado:

Histórias de pacientes

Siga este tópico

Avalie este conteúdo

Rating: 5.0/5. From 2 votes.
Please wait...

Encontre o apoio que você precisa

Vivendo com TNEs

Esta seção do site dá informações a você sobre os desafios emocionais, físicos e sociais de viver com TNEs.

Vivendo com TNEs

NET patient support groups

Grupo de Apoio a Pacientes com TNEs

Grupos de apoio para pacientes podem fornecer acolhimento social e emocional

Achar Grupos de Apoio a Pacientes

Aprenda sobre os TNEs

Aprenda sobre tumores carcinoides, TNEs gastrointestinais, TNEs pancreáticos e TNEs pulmonares, bem como os sintomas de TNEs.

Aprenda sobre os TNEs

Utilizamos cookies para garantir que lhe damos a melhor experiência no nosso site. Clique aqui para mais informações.
Ipsen
Este site destina-se a uma audiência internacional, excluindo os Estados Unidos, Canadá e a França. Este site foi desenvolvido pela Ipsen em colaboração com aqueles que vivem com TNEs e os profissionais de saúde que cuidam deles. A Ipsen gostaria de agradecer a todos por suas valiosas informações e histórias. Todos os nomes usados neste site não são necessariamente nomes reais. Visite www.ipsen.com.br para mais informações sobre nós Design e desenvolvimento de sites por Kanga Health Ltd.